Histórico

1993

Sancionada a lei que isenta de impostos empresas de informática

O integrante do grupo de Jovens Empresários da ACIS-SL e diretor da SKA, Siegfried Koelln, propõe ao vice-prefeito Ronaldo Ribas a isenção de impostos para as empresas de informática. Em 5 de agosto, o prefeito Waldir Schmidt sanciona a Lei no 3.874, que isenta o Imposto Sobre Serviços de Qualquer (ISSQN) e o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para as empresas de informática.

1996

Movimento para implantação do Polo de Informática de São Leopoldo

No ano de 1996, tiveram início as negociações para a criação do Polo de Informática de São Leopoldo. Participaram do processo a Associação Comercial, Industrial e de Serviços de São Leopoldo (ACIS/SL), a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), a Associação das Empresas Brasileiras de Software e Serviços de Informática - Regional do RS (Assespro/RS), o Sindicato das Empresas de Informática do Estado do RS (Seprorgs), a Sociedade Sul-Rio-Grandense de Apoio ao Desenvolvimento de Software (Softsul) e a Prefeitura Municipal de São Leopoldo.

1996

Iniciada a implantação do Polo de Informática

A ACIS-SL inicia o movimento para a implantação do Polo de Informática de São Leopoldo, na gestão de Cláudio Coelho Marques (1996-1998). Em 17 de dezembro, uma delegação de 13 empresários, prefeitos e secretários de seis cidades do Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Sinos (Consinos) visita o Centro de Pesquisas da Petrobras, o Polo de Biotecnologia da Fundação Bio-Rio e a incubadora de empresas da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estabeleceu-se um plano de trabalho para a idealização e concepção do Polo de Informática de São Leopoldo.

1997

Criação do Polo de Informática de São Leopoldo

O futuro do setor de Tecnologia da Informação no estado do Rio Grande do Sul começa a ser delineado. Siegfried Koelln e o presidente da Assespro, Cláudio Corrêa Carrara, coordenam reuniões com empresários. O prefeito Ronaldo Ribas sanciona a Lei n° 4.420, criando oficialmente o Polo de Informática e seu Conselho. A mesma lei permite a doação do terreno de 36.589,29 metros quadrados localizado junto à Unisinos para a ACIS/SL a fim de implantar o Polo, em troca de cotas para o Fundo Municipal da Saúde.

1998

Início das obras

Governo do Estado do Rio Grande do Sul repassa recursos na ordem de R$ 150 mil para a terrplanagem da área do Polo de Informática. Neste ano também, inciam-se as obras do prédio da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unisinos (Unitec).

1999

Criação da incubadora

A Unisinos se comprometeu a construir e administrar uma incubadora e um condomínio de empresas. A inauguração ocorreu em 30 de junho de 1999.

1999

Inauguração da UNITEC

As inscrições para empresas interessadas em se instalarem na incubadora são abertas em fevereiro. Em julho, a Unitec é inaugurada.

2000

Iniciam-se as obras do Polo de Informática

O governo do estado repassa verbas para a pavimentação da rua interna, tubulações para saneamento, energia elétrica e comunicações. Em setembro, nove empresas fazem o primeiro repasse da contrapartida pela ocupação da área cedida pela prefeitura. O valor foi destinado ao Fundo Municipal de Saúde. Em dezembro, iniciam-se as obras do Parque Tecnológico. A GVDASA Sistemas e a SKA foram as primeiras empresas a construírem na área.

2001

Inauguração do Polo e primeiras empresas

A GVDASA Sistemas inaugura sua sede no Polo de Informática em julho. Em outubro, é a vez da SKA. O Polo é inaugurado em novembro.

2003

Instalação da empresa Altus

A Altus inicia suas atividades no Polo de Informática. No local, se estabelecem as áreas de pesquisa e desenvolvimento, engenharia e demais setores administrativos da empresa. A matriz conta, ainda, com laboratórios especializados, suporte e assistência técnica de equipamentos e espaço para desenvolvimento de testes e aplicações.

2004

Criação de fundo para o desenvolvimento tecnológico

O prefeito Ary Vanazzi sanciona lei criando o Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico em Informática – FDTI. Em dezembro, é criada a Partec por empresários e empresas do parque. O projeto viabilizou a construção de área de expansão do Polo. A empresa mexicana Softtek anuncia a instalação de um Global Development Center.

2008

Inaguração do Partec

A edificação Partec é inaugurada, permitindo a expansão do parque em 5.685 m².

2009

Chegada da SAP e novo nome

A prefeitura cria a Lei no 6.925, que concede benefícios no incremento da base do cálculo do Imposto Sobre Serviço (ISS). Cada posto de trabalho ocupado por morador de São Leopoldo concede meio ponto extra à respectiva empresa. Em julho, a SAP, maior empresa de software corporativo do mundo, se instala no parque e o então Polo de Informática passa a se chamar Parque Tecnológico São Leopoldo - Tecnosinos.

2009

Ao completar 10 anos, o arranjo tecnológico foi rebatizado para Tecnosinos, o Parque Tecnológico de São Leopoldo

2012

Incubada é premiada

Em Novembro de 2012, a empresa SBPA Simulator, empresa incubada na UNITEC, recebeu o 1º Lugar no Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador na Categoria Melhor Empresa Incubada de 2012, promovido pela ANPROTEC.

2013

Consolidação da UNITEC

Em 2013, a Incubadora UNITEC - Unidade de Inovação e Tecnologia, recebeu o prêmio de terceiro lugar na Premiação Best Science Based Incubator, promovido pela The Technopolicy Network e Centre for Strategy and Evaluation Services (CSES).

2014

O melhor Parque Tecnológico do Brasil

A UNITEC - Unidade de Inovação e Tecnologia da Unisinos, também em 2014, recebeu o Primeiro Lugar em Sustentabilidade e a honraria máxima: o Prêmio Global de Melhor Incubadora, do Technopolicy Network. Em 2014, pela segunda vez, o parque foi escolhido, pela Anprotec - Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores, o melhor Parque Tecnológico do Brasil.

2015

Expansão – UNITEC 2

Foi inaugurado o novo prédio da Unitec 2 com 37 novos espaços empresariais para startups incubadas.

2016

Expansão – UNITEC 3

Foi inaugurado o prédio da Unitec 3 para centros de P&D de companhias graduadas e estabelecidas.

2017

Certificação Cerne 1

Em janeiro de 2017, a Unitec passou pelo processo de avaliação CERNE 1 e foi recomendada à certificação. Essa conquista coloca a incubadora como uma das primeiras a receber o reconhecimento no Brasil. A certificação determina boas práticas a serem adotadas em diversos processo-chaves, que estão associados a quatro níveis de maturidade. Cada nível de maturidade representa um passo da incubadora em direção a melhoria contínua.

2018

Renovação e crescimento

Renovação da infraestrutura de laboratório da Unitec 1. Reativação do programa de Sustentabilidade Green Tech Park. Terceira fase da Expansão da SAP.

2019

Inauguração do Partec Green

Inauguração do prédio Partec Green, modelo de construção ecofriendly, que possui a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), concedida pelo Green Building Council. Apenas quatro empreendimentos gaúchos possuem selo verde Platinum de sustentabilidade. São 11 andares com 99 salas para empresas estabelecidas.